A privacidade de dados é o grande assunto deste e dos próximos tempos

A privacidade de dados é o grande assunto deste e dos próximos tempos
Foto Vlada Karpovich

A disrupção geográfica com a formalização do trabalho remoto e híbrido, combinado com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), aumentou o grau de preocupação das empresas sobre a movimentação de dados privados e sensíveis por parte de seus colaboradores. Os indicadores sobre segurança de dados mostram que um grande parte dos roubos de dados partem de colaboradores mal-intencionados que se aproveitam dos acessos a essas informações para agirem.

💡

Segundo o relatório 2022 da IBM sobre quanto custa da violação de dados, o custo total médio de uma violação de dados pode chegar a US$ 4,35 milhões e, segundo a CisoAdvisor, 83% das organizações já tiveram mais de uma violação de dados, sendo 2,8 bilhões a quantidade de dados sensíveis expostos, somente no Brasil em 2021.

Se você ainda não está preocupado com a segurança de dados na sua empresa, deveria começar a pensar sobre o assunto. Um levantamento feito pela Cetic.br detalhou que uma quantidade significativa de brasileiros se preocupam com os sites e aplicativos que envolvem informações pessoais. A empresa conversou com 2.556 participantes para chegar ao resultado.

O levantamento da Cetic.br trouxe algumas informações sobre a segurança dos dados:

  • 77% dos brasileiros já desativaram algum aplicativo por conta da segurança de seus dados;
  • 69% dos usuários passaram a não visitar uma página da web por preocupação com os dados pessoais;
  • 56% dos usuários passaram a não utilizar plataformas ou serviços oferecidos;
  • 45% não adquiriram algum produto eletrônico por preocupação com as informações pessoais.

Outro dado apontado pelo levantamento da Cetic.br foi sobre o comportamento das pessoas sobre a utilização dos aplicativos:

  • 70% já checou a segurança de um aplicativo;
  • 69% não aceito que seus dados fossem utilizados para propaganda;
  • 68% já conferiu as políticas antes de aceitar os termos;
  • 64% possui as redes sociais limitadas;
  • 62% desativou acesso à localização por parte dos aplicativos.

O pesquisador do Cetic.br, Winston Oyadomari revelou que:

“O que a gente tem chamado atenção é a necessidade de desenvolver uma cultura de proteção de dados. Uma proporção pequena dos usuários efetivamente faz alguma solicitação, reclamação ou denúncia”.

Sobre o comportamento de compra dos participantes, cerca de 42% estão preocupados com o assunto e 25% se preocupam com os tratamentos dos dados realizados pelos sites e plataformas. Os sites e aplicativos de bancos são uma questão muito preocupante para 35% dos entrevistados, sendo que outros 24% já estão preocupados. O Gerente da Cetic, Alexandre Barbosa, declarou ao portal Privacy Tech:

“Investir em práticas organizacionais de adequação à LGPD contribui, em última instância, para a construção de uma cultura de proteção de dados no país”.

Data Loss Prevention

Sabendo disso, a Epsoft, empresa 100% brasileira com 38 anos de experiência desenvolvendo tecnologia, criou um portfólio completo de soluções de cibersegurança, visando proteger os dados dos usuários e empresas.

Uma dessas soluções é o Epsoft DLP (Data Loss Prevention) que evita a ação de colaboradores mal-intencionados, protegendo de roubo e vazamento de dados privados e sensíveis em 3 níveis de segurança personalizados para cada empresa.

Sua atuação é absolutamente não invasiva,  somente atuando quando existe de fato uma ameaça de perda de dados. E como isto é gerenciado do ponto de vista de um encarregado de dados?

Como já falamos, o Data Loss Prevention Epsoft não é invasivo, não requer que se monitore diretamente a atuação de cada colaborador, visualizando o que se faz, etc. A solução atua com a geração de alarmes que indicam que houve uma determinada tentativa de roubo de dados. O DLP pode ser inclusive configurado para bloquear a saída de dados ou impedir que isto aconteça.

Mas como o encarregado de dados atua? Este é o grande diferencial. O encarregado de dados dispõe de uma interface simples e intuitiva que disponibiliza:

  • Dashboards: Painel completo de gestão com informações para ação imediata e acompanhamento da movimentação de dados;
  • Monitoramento: Acesso às atividades do seu colaborador e uma noção real do seu tempo de trabalho;
  • Configurações: Fácil utilização e configurável conforme as políticas da empresa;
  • Redes: Monitora de maneira não invasiva os aplicativos que estão sendo usados pelo colaborador.

Além do acompanhamento dos alarmes pelo painel de controle do sistema, também pode enviar para um ou mais pessoas os alertas por e-mail, ou SMS. O Data Loss Prevention Epsoft atua na cópia de dados e capturas de telas para envio digital; cópia de arquivos para dispositivos externos (USB); geração não autorizada de arquivos de dados; arquivos anexados em e-mail e captura de tela. Além de eficiente, ainda é leve, sem ocupar muita memória da CPU.

Como instalar o Data Loss Prevention Epsoft?

Para a instalação da solução, é preciso apenas: ⁣

  • Estações Windows 10 ou Windows 7+;
  • Memória recomendada: 8 Gbytes (Viável: 4 Gbytes)
  • Uso de memória da solução: Max 300 Mbytes
  • Consumo médio de CPU: <3%
  • Servidor Windows 2016 ou mais recente;
  • 16 GB de memória mínimo, 32 GB recomendado;
  • No caso de nuvem, recomendamos internet com mais de 100 megabits/seg.
  • Java 1.8
  • Será necessário a permissão de um Administrador no local onde será instalada a aplicação: A definir pelo cliente;
  • Necessidade de alocação de VPN ou outro meio similar para que o suporte

Além de todas essas vantagens, a Epsoft ainda oferece os serviços de onboarding, atendimento e suporte totalmente em português. Não perca mais tempo e solicite uma demonstração!