40% das empresas brasileiras têm departamento dedicado à proteção de dados, diz pesquisa

40% das empresas brasileiras têm departamento dedicado à proteção de dados, diz pesquisa

A necessidade de conformidade com a lei incentivou investimentos em profissionais e tecnologias relacionadas ao assunto. De acordo com uma pesquisa realizada pela TIC Provedores, cerca de 40% das empresas no Brasil possuem departamentos exclusivos para a proteção de dados.

No que diz respeito às sanções impostas pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), em 2023, o órgão emitiu sua primeira multa administrativa por violação da LGPD no início do segundo semestre. A decisão foi tomada contra uma empresa de telemarketing que utilizou dados de eleitores em uma campanha política municipal.

Ao mesmo tempo, a LGPD representa uma preocupação para toda a sociedade, especialmente no que diz respeito ao cuidado e à proteção dos dados de crianças e adolescentes. De acordo com uma pesquisa conduzida pelo TIC Kids Online Brasil, do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), aproximadamente 95% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos em todo o país utilizam a internet, totalizando mais de 25,1 milhões de indivíduos.

Neste contexto, o Dia Internacional da Proteção de Dados adquire uma importância significativa, pois não se limita apenas à segurança dos dados dos clientes das empresas, mas também engloba toda a complexa rede que sustenta as operações empresariais, incluindo fornecedores, colaboradores, sócios, investidores e outros stakeholders.

“É imprescindível encarar a privacidade não só como um direito adquirido, mas como uma responsabilidade constante. Nesse sentido, a conscientização e a educação tornam-se fundamentais para todas as equipes dentro das empresas, visando garantir a preservação e o respeito aos dados em todos os aspectos do negócio”, afirma Aline Deparis, CEO da Privacy Tools

Aline observa que as empresas estão começando a dar mais importância à privacidade e proteção de dados. "Nós vemos a questão da privacidade e proteção de dados como grande responsabilidade e respeito. E em nossos clientes, podemos ver como esse assunto passou a ser relevante e como as organizações estão se preparando para cumprir a LGPD. Com a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) aplicando as primeiras multas por infração à Lei, penalizações devem ser constantes e em maior volume em 2024", analisa.

Como uma tendência na gestão da privacidade e proteção de dados para 2024, Aline destaca o uso da governança de IA, considerando-a essencial para garantir que a inteligência artificial seja utilizada de forma ética, segura e responsável. Segundo o Gartner, até 2025, espera-se que 60% das grandes organizações empreguem técnicas de computação para aprimoramento de privacidade (PEC) em análises, inteligência de negócios e/ou computação em nuvem.

Fonte: Istoé Dinheiro